quinta-feira, 17 de dezembro de 2015





oh, eu vou, às vezes, com os olhos de quem não atinjo a alma,
o corpo inclina-se de encontro a outro corpo 
como se se soubessem.
e fica em suspenso, dois olhares trocados
e o rasto do poema
que se organiza em casa...



MF


Sem comentários:

Enviar um comentário